Avanço das geomembranas eleva sustentabilidade no setor sucroenergético

O setor sucroenergético, um dos pilares da economia nacional, atingiu marcos significativos na última temporada, com recordes de produção e exportação de açúcar e etanol anidro, conforme indicam os dados da Conab. Este avanço, de 17% em relação à temporada anterior, é atribuído não apenas ao aumento na demanda por combustíveis sustentáveis, mas também à adoção de tecnologias inovadoras como as geomembranas de polietileno de alta densidade (PEAD), que estão revolucionando o manejo de recursos hídricos e subprodutos nas usinas. Além de fortalecer a posição do Brasil como um líder global em agroenergia.

Tecnologia como a de geomembranas disponibilizada pela Nortène, promove práticas agrícolas ambientais mais corretas e maximiza a produtividade

Sérgio Costa, Engenheiro Civil e Ambiental, mestre em Geotecnia e Geossintéticos na Nortène, explica que as geomembranas são utilizadas primordialmente no revestimento de reservatórios para água e canais de vinhaça, um subproduto da destilação da garapa na produção de etanol. Este líquido escuro é extremamente rico em nutrientes como potássio, nitrogênio e fósforo, essenciais para a fertilização das plantações de cana-de-açúcar.

“A implementação das geomembranas transformou o manejo de recursos hídricos e resíduos nas usinas, promovendo uma agricultura mais sustentável. Sua principal função é prevenir a perda de água por infiltração, protegendo assim o solo e os lençóis freáticos contra a contaminação por substâncias químicas”, relata o especialista.

Além disso, sua utilização garante a estabilidade dos reservatórios de água, essencial para a supervisão e processos produtivos, especialmente em períodos de escassez hídrica.
Também a aplicação da vinhaça nas plantações de cana-de-açúcar constitui um exemplo notável de prática sustentável no setor sucroalcooleiro, pois, conforme a doutora, aproveita resíduos do processo produtivo de etanol como fertilizante, eliminando a necessidade de descarte em locais específicos e. o uso de fertilizantes químicos.

Vinhaça como alternativa

Assim, a vinhaça se revela não apenas como uma alternativa econômica, mas também ambientalmente vantajosa. No entanto, é essencial um manejo cuidadoso desta substância segundo Costa, pois “a vinhaça possui alto risco de contaminação devido à sua rica carga de nutrientes, podendo, em altas concentrações, alterar o pH do solo e afetar o crescimento das plantas”.
Lembrando que o manejo correto da vinhaça através de sistemas revestidos por geomembranas minimiza os riscos de contaminação ambiental.

As propriedades da geomembrana de PEAD, como resistência química e baixa permeabilidade, são fundamentais para a segurança e eficiência no transporte e armazenamento deste subproduto. “Estima-se que para cada litro de etanol produzido, cerca de 12 litros de vinhaça são gerados, o que reforça a importância de uma gestão eficaz e responsável”, salienta o engenheiro.

Fabricante de geomembranas garante qualidade

A empresa, líder no fornecimento dessas geomembranas, enfatiza a qualidade superior de seus produtos, fabricados com resinas 100% virgens e aditivos UV. “Isso assegura uma vida útil prolongada e resistência a condições adversas”, pontua o profissional. Além da durabilidade, ela ressalta a importância da instalação adequada, em conformidade com as diretrizes da norma brasileira ABNT 16199. “Esta norma especifica as melhores práticas de engenharia para evitar falhas como furos ou danos nas soldas, garantindo assim a eficácia e segurança total dos sistemas de geomembranas instaladas”, afirma o especialista.

Integração de geomembranas nas usinas

A crescente integração de geomembranas nas usinas não só fortalece o compromisso do Brasil com práticas de energia renovável e agricultura sustentável, mas também posiciona o país como um líder global no uso eficiente de recursos naturais e na proteção ambiental. “À medida que o setor avança, a adoção dessas tecnologias se mostra cada vez mais crucial para o desenvolvimento sustentável e a competitividade internacional das usinas brasileiras”, completa Costa.

Sobre o Grupo Nortène

Fundada em 1981 e sediada em Barueri/SP, uma Nortene é pioneira no fornecimento de: reservatórios de geomembrana, filmes agrícolas, mulching, telas plásticas tecidas, telas plásticas termo-soldadas, silo-bolsa, lonas para silagem. A Nortène contribui também com sua tecnologia exclusiva em plásticos na fabricação e na comercialização dos produtos das empresas: Engepol Geossintéticos, Santeno Irrigação, Tecnofil Soluções em telas e Silox Armazenagem.

Fonte: Ruralpress

By admin

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *