São Paulo – Durante sua segunda participação na APAS Show, em São Paulo, a fabricante iraquiana de salgadinhos e massas Great Food planeja consolidar suas vendas para o Brasil e ampliar sua presença com a abertura de uma fábrica. A partir desta eventual fábrica, a empresa dará mais um passo: exportar do Brasil. A APAS Show é a principal feira do varejo alimentar do Brasil e acontece no Expo Center Norte até quinta-feira (16). Great Food expõe no Espaço Árabe da feira, estande de empresas árabes organizado pela Câmara de Comércio Árabe-Brasileira (ABCC).

Massas da empresa: produtos fabricados no Iraque atingem nicho de mercado no Brasil

“Viemos para a APAS pela primeira vez no ano passado, para conhecer a feira, o Brasil, o mercado local e fazer networking. Agora estamos trazendo cinco contêineres para vender nos mercados de Curitiba, Brasília e Rio de Janeiro. Queremos uma fábrica no Brasil, para que o país se torne nosso centro de exportação para as Américas do Sul, Central e do Norte”, disse o CEO da Great Food, Abdulhadi Al Maaliki, que é sócio do iraquiano Tayseer Sammak. Seu distribuidor no Brasil é Gabriel Chamelian, CEO da Santa Marina Alimentos, empresa que também é fabricante de biscoitos. Segundo Chamelian, cinco contêineres chegarão em breve ao Brasil trazendo mais salgadinhos da Great Food.

Consulte Mais informação:
Empresa iraquiana importa castanha brasileira

Uma marca da empresa é Mister Furtuk, sendo a última palavra árabe para amendoim. É um lanche torrado rico em proteínas feito de milho, manteiga de amendoim, leite e chocolate. “Fazemos um produto único no mercado internacional, não só aqui. E sabemos como o consumidor brasileiro gosta de doces. (Vender doces) será o nosso caminho no Brasil”, afirmou.

Massas do Iraque para mercado premium no Brasil

Outro produto que a empresa apresenta na APAS é a massa Mazerieuna. Maaliki diz que as massas deles são de qualidade superior às massas brasileiras e até italianas que chegam por aqui.

“O meu é um produto premium. Nossa estratégia é entrar em um nicho de mercado e vender para consumidores que buscam produtos premium por preços competitivos”, afirma. Ele explica que a massa feita no Iraque se destaca pelo percentual de sêmola, ingrediente mais nobre que o trigo e que agrega valor ao produto. Os dois principais fornecedores globais de sêmola, diz Maaliki, são a Ucrânia e a Rússia, sendo esta última o seu atual fornecedor.

A empresa-mãe tem mais de cem anos. Foi estabelecido pela primeira vez em Damasco, Síria. Em 2015, Maaliki e um parceiro no Iraque fundaram a Great Food em Erbil, cerca de 390 quilómetros a norte da capital Bagdad. “Depois de irmos para o Iraque, exportamos para os países vizinhos e depois para a Europa. A América Latina está no nosso radar porque sabemos que o que fazemos não existe aqui”, afirma. “Aprendemos que o Brasil é a porta de entrada para a América do Sul”, diz ele sobre os planos da empresa de se instalar no Brasil.

Traduzido por Guilherme Miranda

Edson Lopes Jr./Câmara Árabe-Brasileira
Marcos Carrieri/ANBA

The post Empresa de salgadinhos do Iraque quer fábrica no Brasil apareceu primeiro na Agência de Notícias ANBA.

By admin

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *