Os EUA e o Panamá, enfrentando desafios migratórios, unificaram seus esforços.

Um novo acordo do governo Biden, em colaboração com o presidente do Panamá, José Raúl Mulino, busca regular o fluxo de migrantes que atravessam a perigosa selva de Darién.

Mais de 500.000 migrantes cruzaram por ela em 2023. Essa rota na selva é famosa por perigos como vida selvagem e atividades criminosas.

O pacto, assinado em 1º de julho pelo secretário de Segurança Interna dos EUA, Alejandro Mayorkas, e pelo ministro das Relações Exteriores do Panamá, Javier Martínez-Acha, lança um programa de ajuda externa.

Esta iniciativa, financiada pelo Departamento de Estado dos EUA, apoia o Panamá na gestão da migração irregular, refletindo os objetivos da Declaração de Los Angeles sobre Migração e Proteção de 2022.

Esforço conjunto EUA-Panamá para proteger a selva de Darién. (Foto reprodução da Internet)

O acordo enfatiza processos de repatriação seguros e humanos e encara a migração como uma questão regional que precisa de uma resposta coletiva.

Barreiras de arame farpado foram instaladas ao longo do Darién Gap para controlar a movimentação e resolver problemas de segurança, apesar dos EUA negarem envolvimento nessa medida específica.

Este esforço bilateral combate um aumento significativo da migração de países como Venezuela, Equador, Haiti, Colômbia e China.

Os céticos questionam a viabilidade da execução, apontando desafios logísticos e de infraestrutura, principalmente com a capacidade do Panamá de administrar uma questão tão complexa.

Tanto o presidente Mulino quanto o presidente dos EUA, Biden, veem esse acordo como fundamental, especialmente porque as pressões eleitorais aumentam.

Mulino, afirmando uma posição firme em seu discurso de posse, prometeu que o Panamá não seria uma passagem para migração descontrolada, ressaltando o compromisso com a integridade jurídica e os direitos humanos.

Este acordo marca um passo crítico no enfrentamento da migração, ilustrando como a colaboração global pode potencialmente remodelar a dinâmica da migração.

By admin

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *