Na mais recente mudança sísmica na política mexicana, Morena, liderado pela presidente eleita Claudia Sheinbaum, está à beira do domínio legislativo.

O partido e os seus aliados controlam agora 83 dos 128 assentos no Senado, pouco menos dos 86 necessários para uma maioria absoluta constitucional.

A coalizão de Morena também conquistou 74% das cadeiras na Câmara dos Deputados, superando os dois terços necessários para emendas constitucionais.

Esse poder poderia remodelar o panorama legislativo do México sem necessidade de cortejar o apoio da oposição.

Afiguram-se iminentes reformas potenciais que poderão redefinir o poder judicial e os principais órgãos de supervisão nacionais.

O Presidente cessante, Andrés Manuel López Obrador, tem-se mobilizado a favor destas mudanças, com o objectivo de as garantir antes do início do mandato de Sheinbaum.

Limites de autoridade: Morena se aproxima da maioria histórica no Congresso mexicano. (Foto reprodução na Internet)

Os mercados financeiros, no entanto, responderam com receio. O peso mexicano despencou, marcando a queda mais acentuada em quatro anos.

Os analistas sugerem que a resposta nervosa do mercado reflecte preocupações sobre as futuras políticas fiscais.

Morena se aproxima da maioria histórica no Congresso mexicano

Os principais analistas financeiros do Citi e do Goldman Sachs sublinham a necessidade de Sheinbaum manter a disciplina fiscal para tranquilizar os mercados e encorajar o investimento.

O potencial para reformas constitucionais e judiciais transformadoras sob um Congresso dominado por Morena significa um momento crucial.

Estas mudanças poderão ter um impacto significativo na governação e nas políticas económicas do México, marcando um novo capítulo na sua saga política.

A posição do México numa encruzilhada significa que a quase supermaioria de Morena terá impacto nas relações económicas e políticas a nível regional.

By admin

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *