Após ser multado — por supostamente abusar de sua posição dominante no mercado — pelo Serviço Antimonopólio Federal da Rússiaa Maçã continua na mira do órgão regulador. Desta vez, a companhia está sendo questionada sobre a razão das limitações enfrentadas por aplicativos de bancos e serviços de pagamento russos na Loja de aplicativos.

Conforme repercutido pela Reuters, o SAF enviou um pedido de esclarecimentos à Apple, perguntando por que os bancos que operam na Rússia não podem distribuir aplicativos para iOS. O órgão ressaltou que a maioria dos aplicativos de bancos russos foram removidos da App Store e que a Maçã não permite a instalação de aplicativos por outras fontes que não sejam em sua loja.

Dessa forma, a companhia estaria tornando impossível o funcionamento dos bancos e serviços de pagamentos por rotações. As ações da empresa continham sinais de violação da legislação antitruste do país, segundo a SAF, que solicita a apresentação de um posicionamento detalhado da Apple sobre a questão.

O que o órgão estrategicamente ignorou, como lembrado pelo AppleInsiderfoi fato de a Rússia estar sob avaliações unilaterais dos Estados Unidos, da União Europeia e de outros países em razão da guerra contra a Ucrânia. Essas medidas impedem, por exemplo, que as empresas dessas nações façam negócios com bancos russos, o que é a raiz do problema.

Desde a invasão da Ucrânia pela Rússia, ao menos 7 milhões apps já foram retirados da App Store russa, sendo que o Apple Pague também foi suspenso no país — provavelmente uma tentativa da Apple de não descumprir as avaliações. Os banimentos motivaram até mesmo a criação de aplicativos de bancos russos disfarçados para roubar as medidas.

É possível que o SAF tenha sorte as mudanças promovidas pela Lei dos Mercados Digitais (Lei dos Mercados Digitaisou DMA) para incluir a questão do Carregamento lateral na sua permissão. A intenção da Rússia também pode ser obrigar a Maçã a permitir a distribuição alternativa de aplicativos, embora as avaliações também possam representar obstáculos nesse sentido, já que a companhia ainda analisa e cobra taxas de aplicativos distribuídos dessa forma na UE.

Assim, o órgão — já no contexto de outras punições contra a Apple — aparentemente estará mudando essas limitações pelas avaliações em uma questão de concorrência imposta. É bastante provável que, após a empresa prestar esclarecimentos, novas decisões sejam tomadas em relação às limitações dos aplicativos de bancos russos no iOS.

By admin

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *