O Banco Itaú prevê que o Banco Central do Brasil manterá a taxa de juros Selic em 10,25% até o final de 2025.

O Itaú, grande banco da América Latina, influencia com suas pesquisas devido ao seu amplo envolvimento na dinâmica financeira da região.

Esta previsão segue a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil de reduzir ligeiramente a taxa Selic para 10,5% em maio.

A previsão do Itaú está alinhada com o compromisso do Brasil com uma meta de inflação de 3,0%, indicando chances mínimas de novos cortes nas taxas.

Os economistas do banco sublinham que uma taxa de juro estável é vital para alinhar as expectativas de inflação com esta meta nos próximos anos.

Previsão do Itaú: taxas de juros permanecerão em 10,25% em meio à estratégia fiscal do Brasil. (Foto reprodução na Internet)

Além disso, o Itaú projeta que o PIB do Brasil cresça 2,3% em 2024 e 1,8% em 2025.

No entanto, os desafios permanecem, prevendo-se que o desemprego aumente de 7,8% em 2024 para 8,0% em 2025.

Os défices primários deverão crescer para 0,6% do PIB em 2024 e 0,9% em 2025, realçando os riscos orçamentais.

Previsão do Itaú: taxas de juros permanecerão em 10,25% em meio à estratégia fiscal do Brasil

O Itaú prevê que o real enfraquecerá para R$ 5,15 em 2024 e R$ 5,25 em 2025, com a inflação subindo para 3,8% no final de 2024 e 3,7% em 2025.

Estas projeções sublinham uma postura cautelosa em relação à estabilidade económica do Brasil, refletindo preocupações sobre o controlo da inflação e a saúde fiscal.

Ao manter taxas de juro mais elevadas, o Brasil pretende conter as pressões inflacionárias e, ao mesmo tempo, gerir o crescimento económico e os défices fiscais.

Este acto de equilíbrio influenciará significativamente a política económica do país nos próximos anos.

By admin

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *