A Microsoft vai cancelar a oferta do Copilot GPT Builder, comunicando seus usuários via e-mail três meses após o lançamento da ferramenta. Essencialmente, o recurso – disponível para assinantes dos planos pagos do Copilot – permitia que você criasse a sua própria versão do chatbot da empresa e os compartilhasse com o mundo.

O usuário “TheAIobserver” postou no X (ex-Twitter) uma captura de tela do e-mail recebido pela Microsoft, no qual a empresa alega que a remoção do recurso lhe permitirá focar-se “em diferentes funções de inteligência artificial (IA) que melhorem o Copilot Pro”. Assim, a partir do dia 10 de julho, não só não será mais possível criar qualquer versão customizada do chatbot, como aquelas já criadas ficarão indisponíveis.

Veja também









Curiosidade
25 de maio




Microsoft promete melhoria de apps emulados mesmo que seu PC n





janelas
24 de maio


Um respondente à publicação acima deu a entender que a ferramenta sequer foi usada pela maior parte dos usuários, e que isso talvez tenha se dado por uma promessa não cumprida da Microsoft: na divulgação do recurso, a empresa havia prometido o upload de até 20 documentações , mas a função só permite uma vez.

Em termos práticos: “documentação”, aqui, refere-se à customização de uma ferramenta, e a promessa era de 20 instâncias personalizadas, mas apenas uma foi entregue. Se você quisesse mais que isso, teria que apagar a anterior.

Em uma página do seu fórum de suporte, a Microsoft falou um pouco mais sobre sua decisão:

“Estamos continuamente reavaliando nossa estratégia para os consumidores do Copilot de maneira extensiva, e estamos priorizando a experiência principal do produto, ao mesmo tempo em que nos mantemos comprometidos com a entrega de oportunidades de desenvolvimento. Por isso, estamos mudando o foco dos GPTs para cenários comerciais e empresariais e paralisando nossos compromissos em GPTs para consumidores. (…) Os dados dos assinantes do Copilot Pro que foram coletados pelo Copilot GPT Builder serão excluídos.”

A saber, a “morte” do programa – pelo comunicado acima – vale apenas para a sua versão para usuários finais. Assinantes de planos empresariais ainda poderão criar seus próprios chatbots customizados.

A medida parece não ter causado grandes transtornos à Microsoft: a ocorrência ao comunicado nas redes sociais foi apática – fora um ou outro comentário questionando se, pelo valor de assinatura do Copilot Pro, os usuários receberiam algum outro benefício ou upgrade na troca do Copilot GPT Builder (não vão, ao menos por enquanto), a maior parte das cartas admitidas que sequer usavam a função.

Fora isso, a Microsoft parece estar focada em expandir a presença do Copilot: há algumas semanas, o chatbot da empresa chegou ao Android de forma nativaalém de ganhar um bot dedicado para o Telegram.

By admin

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *