Evento pacífico antecedeu a missa de sétimo dia do parlamentar Dinho Vidal, morto em Anastácio

Amigos pedem Justiça para Dinho Vital, ex-vereador morto a tiros na BR-262. (Foto: Jocielly Fernandes)

Amigos do ex-vereador, Wander Alves Meleiro, conhecido como “Dinho Vital” (PP), fizeram passeata com pedido de justiça pela morte do ex-parlamentar, no início da noite desta quarta-feira (15), dia que marca o sétimo dia do falecimento. O grupo percorreu a região central do município de Anastácio, a 137 quilômetros de Campo Grande, com camisetas e cartazes.

Considerado pacífico pela idealizadora, a autonomia Jocielly Fernandes, o ato reuniu cerca de 300 pessoas em frente à Praça Arandu. “Nosso único intuito é pedir uma resposta, para que a Justiça faça a parte dela. Estamos bastante abalados pois é uma fatalidade muito grande. Não queremos que o caso caia no esquecimento”, disse à reportagem.

Jocielly apontou que não acredita na versão apresentada pelo militar e sustenta a hipótese de que o amigo foi vítima de execução. “A família é muito querida na cidade, são pessoas do bem. Estamos fazendo isso porque a gente acredita que foi sim uma execução. Foram muitos tiros, muitos disparos”.

Os familiares de Dinho estavam presentes. Bastante abalados, Descreveram a morte como uma fatalidade. “Sentimento de tristeza, revolta”. A manifestação foi acompanhada pela Polícia Militar e antecedeu a missa do 7º dia que foi realizada na Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, às 19h.

O grupo se reuniu em frente à Praça Arandu.  (Foto: Jocielly Fernandes)
O grupo se reuniu em frente à Praça Arandu. (Foto: Jocielly Fernandes)

A morte – Dinho foi morto na BR-262, no fim da tarde da última quarta-feira(8), logo após brigar com o ex-prefeito de Anastácio, Douglas Melo Figueiredo (PSDB), durante festa de comemoração do aniversário da cidade numa chácara próxima à rodovia.

Segundo testemunhas, o ex-vereador, aparentemente alcoolizado, discutiu com o ex-prefeito na festa dada em comemoração aos 59 anos do município. A briga começou depois que o atual prefeito, Nildo Alves (PSDB), anunciou que lançaria Douglas pré-candidato pelo partido, e foi separado por outros frequentadores. O ex-vereador saiu e voltou armado.

Ele fez ameaças a Douglas, que já havia deixado uma comemoração, e a troca de tiros aconteceu quando os policiais militares à paisana o abordaram na rodovia. O veículo Fiat Toro, que Dinho dirigia, ficou com o pneu furado na rodovia. Uma arma também foi encontrada próxima ao corpo. O Corpo de Bombeiros foi chamado pouco depois das 17h para uma ocorrência de disparo de arma de fogo na rodovia.

Dois policiais militares estão envolvidos na ocorrência. A informação que circula na cidade é que o sargento e o cabo, que não eram fardados, faziam parte da equipe de segurança particular contratada por Douglas Figueiredo. Eles negam.

Em nota, a assessoria da PM (Polícia Militar) informou que os tiros foram disparados por dois policiais de folga, acionados por participantes da festa, para que entrevistassem em caso de pessoa armada no local. Ainda em nota, um PM alega que os militares viram uma pessoa armada com pistola, que seria Dinho Vital. Anunciaram que eram policiais e ordenaram que colocasse a arma no chão.

“(…) mesmo assim o homem não acatou a ordem legal dos PMs e, com arma em punho, partiu em direção aos policiais”. A ação será investigada por meio de um IPM (Inquérito Policial Militar).

Confira a galeria de imagens:

Receba as principais notícias do Estado no WhatsApp. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nas redes sociais: Facebook, Instagram e TikTok

By admin

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *