Claudinho Serra foi detido em sua residência e encaminhado ao Centro de Triagem “Anísio Lima”

Vereador Cláudio Serra Filho durante atuação parlamentar na Câmara de Campo Grande (Foto: Divulgação)

Cláudio Serra Filho, o Claudinho Serra, vereador em Campo Grande pelo PSDB, foi levado ao Centro de Triagem “Anísio Lima” na tarde desta quarta-feira (3) após ser detido em sua residência sob suspeita de envolvimento em um esquema milionário de corrupção em Sidrolândia, município localizado a 70 quilômetros da capital do Mato Grosso do Sul.

A parlamentar atuou como secretária Municipal de Fazenda, Tributação e Gestão Estratégica na gestão de sua sogra, a prefeita Vanda Camillo (PP) até junho de 2023, quando deixou a pasta para assumir mandato de vereador em Campo Grande.

Gaeco cumpriu mandado em residência no Damha esta manhã, em Campo Grande (Foto/Divulgação)
Gaeco cumpriu mandado em residência no Damha esta manhã, em Campo Grande (Foto/Divulgação)

A defesa de Claudinho Serra afirmou que o processo está em segredo de justiça e que, até o momento, não teve acesso ao caso, portanto, não irá se manifestar sobre o assunto. Contudo, ressaltaram que não há justificativa para a prisão preventiva do parlamentar, argumentando que ele é primário, possui residência fixa, ocupação lícita e nenhum antecedente criminal. Além disso, destaqueam que ele não foi intimado para prestar esclarecimentos na investigação, principalmente em um caso que envolve supostos crimes sem violência ou grave ameaça.

Em comunicado oficial, a prefeitura de Sidrolândia informou estar acompanhando de perto o revelador da operação e se colocou à disposição das autoridades para colaborar com as investigações, fornecendo todos os documentos e informações solicitadas.

Centro de Triagem “Anísio Lima” no Jardim Noroeste para onde o parlamentar foi levado (Foto: Paulo Francis)
Centro de Triagem “Anísio Lima” no Jardim Noroeste para onde o parlamentar foi levado (Foto: Paulo Francis)

A prisão de Claudinho Serra faz parte da terceira fase da Operação Tromper, deflagrada pelo Gecoc (Grupo Especial de Combate à Corrupção) e Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado). Esta fase da operação cumpriu 8 mandados de prisão e 28 de busca e apreensão, revelando acusações de uma organização criminosa externa para fraudes em licitações e contratos administrativos, principalmente relacionados à Prefeitura Municipal de Sidrolândia.

Os contratos sob investigação totalizam aproximadamente R$ 15 milhões e envolvem áreas como engenharia e pavimentação asfáltica. A prisão de Claudinho Serra é mais um desdobramento dessa operação, que já havia reveladas irregularidades em contratos públicos na cidade. O vereador está agora sob custódia das autoridades enquanto as investigações prosseguem para esclarecer seu envolvimento no suposto esquema de corrupção.

By admin

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *